Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional e dedilho os primeiros acordes em teclado Yamaha.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou.

terça-feira, 29 de junho de 2010

A CARRUAGEM PASSA...




"Os cães ladram e a caravana passa..." Um ditado árabe, muito falado e repetido por Ibrahim Sued (1924 — 1995) jornalista e colunista social brasileiro que insistia dizer que não importa o latido dos cães, não importa o barulho que façam a caravana segue seu caminho.


Existe uma estrela a ser seguida, um sentimento a ser preservado e nada vai impedir que a caravana siga seu rumo... Mesmo que pare por alguns momentos, mesmo que alguns cães se julguem alimentados pegando os restos que caíram durante a passagem... a caravana segue seu rumo, mais fortalecida, mais coesa deixando cada vez mais longe o barulho dos cães esfomeados.

A carruagem passa... Feita de sonhos, de gestos, de atitudes de longas vivências, de cumplicidade de sentimentos fortes, de sinceras amizades. Ela segue seu caminho, totalmente, indiferente ao ganido dos enlouquecidos cães...

segunda-feira, 28 de junho de 2010

HOMENAGEADOS PELA ASL - PARIS - FRANÇA

No dia 5 de junho de 2010 foram homenageados, pela Acadêmia de Artes, Ciências e Letras - Paris - França, os seguintes amigos:








A Artista Plástica Deía Leal recebeu a Medalha de Bronze, pelos relevantes serviços prestados à cultura, às letras e às artes do Brasil.

Como a artista e escritora mineira não pode comparecer à solenidade, a escritora e musicista Messody Benoliel a representou na solenidade e, por ela, recebeu a laúrea.

Matéria publicada em:

http://paper4web.com/www/View.aspx?id=2369







CT (AFN) Marcos Leitão Rabello recebeu a medalha - Médaille de Vermeil, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido à frente da Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais.

Matéria publicada em: https://www.mar.mil.br/cgcfn/noticias/destaques2010/CT_Rabello.html


Associo-me ao júbilo e parabenizo os homenageados.

sábado, 26 de junho de 2010

ESCRITOS DE UM POETA...

Dizem por aí, através da expressão: "isso é coisa de poeta" e que por extensão um escritor vive com "a cabeça no mundo da lua" e "com o olhar no infinito" tendo o "coração nas estrelas e poucas ações terrenas".
Para mim o poeta vive por detrás de arco íris, onde existe um tesouro, que não é matéria nem ouro. Trata-se de algo, inexplicável e pulsante que eleva a patamares mais altos... Propiciando que aflorem composições regidas com a alma e com o coração.
Não importa quem somos, de onde viemos. A verdade é que independe de classe ou condição social: - Todos têm essência.
Desde o lançamento do meu primeiro livro , em 1987, o tempo passou rápido... Tudo pareceu um sonho... em 2004 ingressei na Academia de Letras e Artes do Estado do Rio de Janeiro (ACLERJ). Onde, contagiado pelo exemplo e competência dos meus pares. Além de crônicas, passei a escrever poesias.
A expressão latina: "Non ego paucis offendar maculus". Do velho Horácio não é lei que tenha caducado com as revoluções literárias: é máxima do bom senso, a qual, parece-me não deve somente incrustar-se nas cacholas daqueles que se deixarão navegar pelo fruto de suas elucubrações, mas, também, que ilumine o cérebro dos críticos quando proferirem sentenças de morte contra um poeta.
Que os poetas possam se libertar dos preconceitos, vaidades, orgulho, ambições, etc Levantando Templos à virtude, à humildade e ao altruísmo, procurando se despojar da volúpia e da euforia dos bens materiais, valorizando com suas composições escritas a tranquilidade dos bens espirituais, o belo e o amor.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

REAÇÕES... CONVICÇÃO... RESPOSTA

As minhas reações são muito mais ingênuas do que odiosas.
Refletem a minha convicção de que não adianta um espirro de dignidade se no ambiente reinar a falta de escrúpulos, a falsidade e a falta de companheirismo.
Considero a honra, a independência de pensamento e a honestidade de propósito os maiores bens de minha vida... E, mesmo admitindo não ser um pessoa perfeita... Não sou um moleque.
No final, apesar de não ser uma tarefa fácil, tento e procuro não me furtar de usar como resposta:
- "Ah, é isso que você tem a me oferecer? Obrigado!"

segunda-feira, 21 de junho de 2010

CERTEZA

CERTEZA
(Adaptado do texto de Fernando Pessoa)
Na vida de tudo ficam três coisas:
A certeza de que, como eternos aprendizes, estamos sempre começando...
A certeza de que precisamos continuar...
A certeza de que, um dia, antes de terminar, seremos interrompidos...
Portanto devemos fazer:
De cada queda, um passo de dança...
Do medo, um escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro...



ENVELHECER
O ser humano é o único ser na face da Terra que tem a consicência de que é finito. Os demais seres que habitam o nosso Planeta reagem à morte digamos, puramente, por instinto.

Falar de finito é complicado, principalmente para aqueles que, como eu, já passaram dos 70. Entender que a finitude implica em procurar ser ótimo em cada dia vivido e vê-lo como um momento único e que não mais se repetirá. A consciência do saber que se é finito nos coloca no contraponto da juventude, onde se tem a fantasia da eternidade.

Ao atingirmos a maturidade chegamos à verdadeira noção do fim. Ao alcançarmos tal estágio é desejável que o ser humano se torne mais pródigo, se entregue mais às suas produções e eternize de alguma forma o seu legado.

Muito embora seja válido o ditado popular: "ninguém morre na véspera". A vida não é uma fatalidade. Não há um regra para que atinjamos uma velhice sádia.

CERTEZA
A vida e os sonhos têm coisas em comum.
Considero a vida como uma grande viagem. Onde com a consciência compra-se as passagens.
O inconsciente, como um trem silencioso, nos transporta até o destino final.

domingo, 20 de junho de 2010

PARA AQUELES QUE APRECIAM POESIAS...




Amor Perdido

Embora seja difícil expressar,
por causa das emoções conflitantes,
a dor de um coração partido
pelo drama de um ente amado
perdido nas mãos da morte.

Não é possível consolar,
nada poderá superar,
a dor e a tristeza do sentimento
da perda do amor que partiu
perdido nas mãos da morte.

A lembrança pode ajudar,
a aliviar a dor de perder
o amor que foi encontrado,
como a razão de viver,
perdido nas mãos da morte.

Talvez não tenha sido conhecida,
a profundidade desse amor,
até que a dura realidade
nos traz a saudade cruel do amor
perdido nas mãos da morte.

Na descoberta do amor,
sempre esquecemos que a vida
é transitória e efêmera,
e que o amor encontrado pode ser
perdido nas mãos da morte.

Porém o amor perdido pode deixar um saber,
que o consolo pode trazer,
que quando chegar nosso dia de partir,
estaremos junto a esse ser adorado
perdido nas mãos da morte.

Eduardo Gomes de Souza.

Ao receber a autorização do Autor, Escritor e Poeta, para publicar para o blog: AMOR PERDIDO. Deparei-me com palavras que não posso deixar de transcrever:
"Meu Caro Amigo, autorizar? Devo é agradecer! Claro, faça o que você quiser, pode apresentar, publicar, etc., o que é feito com a inspiração dada pelos Deuses das Artes, é para ser divulgado sem obstáculos. Meu Amigo, quando criamos algo bonito e bom, não criamos por nós mesmos, mas porque recebemos a inspiração divina, a iluminação que é dada a alguns predestinados, escolhidos para trazer ao mundo beleza e alegria. Temos que agradecer muito por sermos escolhidos pelos Deuses das Artes e das Letras.
Continuemos nossos caminhos, alguns irão ficar as margens atirando pedras ou colocando-as no caminho nos caminhantes, mas ficarão sempre as margens, nunca serão capazes de empreender a caminhada, e por isso nunca terão o prazer de chegar a um destino, de cumprir uma missão, pois ficar as margens atirando pedras ou colocando-as no caminho e o seu destino e a sua missão. Eles, ao final irão, pela ignorância de seus espíritos tacanhos, acreditar que foram muito importantes em suas vidas, e até foram, pois são esses que nos fortalece e nos tornam persistentes em nosso caminhar. Cada obstáculo superado, engrandece a alma do caminhante!"
↓→↓↑↓←↓

Escritor e Poeta, Amigo e Confrade Eduardo Gomes de Souza, as suas palavras incentivam a minha caminhada. São palavras que ajudam a formatar, dentro de mim, uma couraça contra os arrogantes, os presunçosos e falsos donos da verdade.

sábado, 19 de junho de 2010

O MEU PORTA-LÁPIS...


Hoje um septuagenário... O tempo já vai longe... Mas, ainda guardo o porta-lápis que durante muitos anos acompanhou-me durante o serviço ativo. Neste ano de 2010 completo 25 anos de aposentado.
Os anos se passaram... Constato que o ser humano continua o mesmo muitas das vezes assumindo posições que confirmam a filosofia de Hobbes, materialista e mecanicista: "... o homem é o lobo do próprio homem..."

Hobbes explica como a percepção é explicada mecanicamente a partir das excitações transmitidas pelo cérebro, assim a moral se reduz ao interesse e à paixão. Na fonte de todos os nossos valores. Há o que Hobbes denominou "endeavour", em inglês, e "conatus", em latim, isto é, o instinto de conservação ou, mais exatamente, de afirmação e de crescimento de si próprio; esforço próprio a todos os seres para unir-se ao que lhes agrada e fugir do que lhes desagrada (esse tema do conatus será reencontrado no spinozismo).
Para Hobbes, o direito, em todos os casos, reduz-se à força; mas distingue dois momentos na história da humanidade: o estado natural e o estado político. No estado natural, o poder de cada um é medido por seu poder real; cada um tem exatamente tanto de direito quanto de força e todos só pensam na própria conservação e nos interesses pessoais. Para Hobbes, o homem se distingue dos insetos sociais, como as abelhas e as formigas; por isso, o homem não possui instinto social. Ele não é sociável por natureza e só o será por acidente.

Para compreender como o homem resolve a criar a instituição artificial do governo, basta descrever o que se passa no estado natural; o homem, por natureza, procura ultrapassar todos os seus semelhantes: ele não busca apenas a satisfação de suas necessidades naturais, mas sobretudo as alegrias da vaidade (pride). O maior sofrimento é ser desprezado. Assim sendo, o ofendido procura vingar-se, mas - observa Hobbes, antecipando aqui os temas hegelianos - comumente não deseja a morte de seu adversário e deseja seu cativeiro a fim de poder ler, em seu olhar atemorizado e submisso, o reconhecimento de sua própria superioridade.
É claro que esse estado, em que cada um procura é um estado extremamente infeliz. As expressões pelas quais Hobbes o descreve são célebres: "Homo homini lupus", o homem é o lobo do homem; "Bellum omnium contra omnes", é a guerra de todos contra todos. Não pensemos que mesmo os homens mais robustos desfrutem tranquilamente as vitórias que sua força lhe assegura. Aquele que possui grande força muscular não está ao abrigo da astúcia do mais fraco. Este último - por maquinação secreta ou a partir de hábeis alianças - sempre é o suficientemente forte para vencer o mais forte.

Acredito que seja válido lermos algo sobre a análise que Hobbes atribuiu ao poder despótico.

Voltando ao porta-lápis, nele visualizamos as seguintes citações:

"Pensar para acertar / Calar para resistir / Agir para vencer." R. Kehl
"Trata teus superiores sem lisonja e teus subalternos sem desprezo." Confúcio

quinta-feira, 17 de junho de 2010

terça-feira, 15 de junho de 2010

CONCURSO RELÂMPAGO...


Eis o Diploma referente ao 3º lugar no Concurso Relâmpago realizado no dia 14 de junho quando da reunião mensal da Academia de Letras e Artes de Paranapuã - ALAP - Tema: Transparência.
Segue-se a Medalha e a Poesia.



TRANSPARÊNCIA



A transparência no amar...

O outono foi quente.

Aproveita o inverno para

libertar e derramar

no tapete mágico da vida

as emoções contidas...

Solta os sentimentos represados...

Sentimentos que dentro do corpo

pulsam...

e com ânsia de liberdade...

se debatem...

Tenha transparência!

Abre o sorriso!

Viva a vida...

Não a deixes, em branco, passar.

Sensualialidade e leveza

sem exageros...

Mesmo que um dia o amor acabe

dando lugar ao pranto da saudade...

Pouco importará se

inverno, primavera ou verão

as lembranças serão eternas...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

MEU TEMPO... NÃO TENHO TEMPO...


MEU TEMPO... NÃO TENHO TEMPO...

No tempo tenho mais passado que futuro.
Não tenho tempo para reuniões
onde desfilam egos inflamados.
Meu tempo tornou-se escasso
quero essências...
Não tenho tempo para
discutir rótulos.
Meu tempo tornou-se exíguo
quero caminhar perto de pessoas de verdade...
▲▲▲▲
▼▼
▼▼


Nas palavras de Fernando Pessoa: "As coisas não têm explicação, têm existência".
Muita vezes, o significado é posterior ao fato.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

LIBERA...

" Viver e sentir as relações interpessoais com bom humor e alegria é o grande segredo da felicidade.

Lembrando a música Epitáfio dos Titãs – "O acaso vai me proteger. Enquanto eu andar distraído." – então, vamos andar distraídos."

Publicado no blog de Eduardo Gomes de Souza em http://elgsouza.blogspot.com/

►►☼◄◄

Dito isto, diante de alguns acontecimentos... Vou andar distraído... O acaso vai me proteger... mas, de algum interlocutor poderei ouvir que: - "Sou portador de uma estranha tolerância por tudo que ele faz". Poderei, ainda, escutar: - "... deixe me sempre ser o algoz..." e finalmente a indefectível frase: “peço desculpas ... näo tenho mais o que dizer por suas palavras não amistosas para comigo..." Neste caso, tão somente, exclamarei:
- Libera o meu anjo da guarda!”.

terça-feira, 8 de junho de 2010

TROFÉU "CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE"

Com as Fraternais Saudações Acadêmicas e os votos de continuado sucesso. Parabenizo os agraciados.

Publicado no site do Jornal Aldrava Cultural:
http://www.jornalaldrava.com.br/
Aldravistas recebem em Itabira o Troféu "Carlos Drummond de Andrade"


No dia 05 de junho de 2010, no Salão de Festas do Censi, em Itabira, Minas Gerais, os poetas do Jornal Aldrava Cultural e Membros da Diretoria da Academia de Letras do Brasil de Mariana: Gabriel Bicalho, J.S. Ferreira, J.B. Donadon-Leal e Andreia Donadon Leal receberam o Troféu Carlos Drummond de Andrade.
Na mesma solenidade o Vereador marianense, Bruno Mól, foi agraciado com o Troféu Destaque do Ano “Jovens de Sucesso”.
O evento é realizado há mais de 45 anos em uma grande festa em que são homenageadas personalidades que se destacaram na área empresarial, profissional, social, política e literária no país. Para o Prefeito da cidade de Itabira, Dr. João Israel Quirino, o evento serve para lembrar de maneira especial os 108 anos do poeta itabirano, cidadão do mundo e da palavra.

O Troféu Carlos Drummond de Andrade é o mais antigo troféu do gênero no Brasil, homenageando personalidades que abrem novos caminhos em diversos campos do saber, que resgatam sonhos, e que servem de exemplo para levarem outros homens ao exercício da cidadania, à prática de ideais democráticos, à intimidade com valores de Justiça e dignidade.

Os poetas do Jornal Aldrava Cultural receberam a grande homenagem pelos 10 anos do Movimento Literário e Artístico Mineiro “O Aldravismo”, pela edição ininterrupta e distribuição gratuita do Jornal Aldrava Cultural, pelos projetos de incentivo à Leitura e destaque dos quatro intelectuais Marianenses em diversas áreas.
O Vereador Bruno Mól recebeu o título Destaque do Ano e Troféu “Jovens de Talento” pela relevante atuação social e política na cidade de Mariana.

Foto: Silva Franco Ltda. Formatada por: Elvandro Burity
Texto recebido, via internet, de J.B.Donadon

sábado, 5 de junho de 2010

CENTRO DE EXPRESSÕES CULTURAIS...

1º de Junho de 2010 - Realizada Reunião de Abertura das Atividades Literárias no Museu Militar Conde de Linhares - CENTRO DE EXPRESSÕES CULTURAIS.

Após a execução do Hino Nacional Brasileiro na voz de Neumara Coelho. A Mesa Diretora declarou aberta a solenidade.

Poetas declamaram...


Presente à solenidade, declamei: SE NÃO PODES...


Se não podes... calar as injúrias
devolvas doces palavras...
Se não podes... acabar com as guerras
cuida da paz em teu lar...
Se não podes... desvendar os segredos da natureza
aceito-os sem receios...
Se não podes... estender tapetes
compartilha o teu caminhar...
Se não podes... alcançar as estrelas
não ouse tê-las...
Se não podes... enxugar as lágrimas alheias
sempre que puderes ofereças um sorriso amigo...


O "GRUPO JOVENS A MAIS TEMPO" em irrepreensível apresentação prestou significativa homenagem a VITAL BRASIL.


Momento solene com direito a foto histórica: - Assinatura do TERMO DE ABERTURA DAS ATIVIDADES LITERÁRIAS DO CENTRO DE EXPRESSÕES CULTURAIS do Museu Militar Conde de Linhares - Av. Pedro II, 383 - São Cristovão - Rio de Janeiro.

Cabe ressaltar que os canhões do Museu Militar Conde Linhares atiram cultura, civismo e cidadania para a sociedade.

Fotos - Marlene Fonseca

sexta-feira, 4 de junho de 2010

MEDALHA DA VITÓRIA


EM TEMPO...

Parabenizo o CT - Marcos Leitão Rabello pela merecida condecoração.
Bem-vindo ao rol dos agraciados com a MEDALHA DA VITÓRIA.
Aceite as minhas cordiais e fraternais saudações acadêmicas.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

O TEMPO DA PRESSA

Por Carmen Glória Coelho
Existe uma pressa esgotante nas pessoas. Pressa no andar, no falar, ao alimentar-se...
Pressa, muita pressa... É pressa em conhecer, conquistar, em ter certezas.
As mesmas certezas que, pela pressa, revelam-se infundadas.
Pessoas de todas as idades correm de um lado para o outro,
buscando o pote de ouro no fim do arco-íris.
O valioso tempo é ignorado, pois a pressa não acredita que ele (o tempo) é sagrado,
precioso e insubstituível.
Correndo atrás de tantos “ouros” nas nossas vidas, deixamos de ver os verdadeiros tesouros
tão ao alcance das nossas mãos.
Deixamos de olhar nos olhos de quem nos trouxe ao mundo tridimensional e de acalmar nossa pressa, nossos desesperos...
Deixamos de ouvir “os mais velhos” e de aprender com a sabedoria, que vem a todos com o próprio tempo, deixando de evitar, assim, tantas perdas, prejuízos e sofrimentos.

Deixamos de ter tempo para os parceiros dessa nossa jornada, diminuídos olhares, multiplicadas queixas e exigências, deixando partir experiências únicas como o romance, o diálogo afetuoso, o desabrochar dos filhos.
Esquecemos de SER e, apenas, queremos TER.
Continuamos “colonizáveis” trocando todo nosso SER por mercadorias vindas das “Índias” do consumismo e pelo consumismo do TER.
Viver bem, com saúde e confortavelmente é um direito de todos. A obsessão pelo excesso compromete a existência a nível planetário.
O tempo é inexorável e não volta.
Faça um inventário da sua vida; há tempo para abraçar seus tesouros e desfrutar do sagrado tempo, enquanto você, ainda, existe.

Artigo no Ano 4 Arte Real Junhjo 2010 nº40

terça-feira, 1 de junho de 2010

PARABÉNS!!!!!

A Escritora e Amiga Vera Lúcia Kalaari, residente em Luanda, capital de Angola ( localizada na costa do Oceano Atlântico que, também é o principal porto e centro administrativo de Angola), foi homenageada pela Loja Maçônica Marques do Herval nº 1624 com o DIPLOMA DE MÉRITO SOCIAL em reconhecimento e incentivo aos serviços prestados à Cultura Lusófona.
Para mim, Vera Lúcia Kalaari é uma poetisa das boas...








Poema em forma de Ampulheta

Tempo.Porém, de todo o tempo, esse perdido
Tempo.O oco tempo.O tempo obscuro, o vago
Tempo,sem datas,factos ou presenças.
Tempo sem saibro,cor,odor e som.
Tempo sem quê,nem para quê…
Tempo ténue,impalpável,
Tempo sòmente,o puro
Tempo,o tempo esquivo,
Tempo insuspeito
Tempo isento…
Tempo
Tem
Pó.

Não tem
Pó o Tempo
Que mais que Tempo
Não foi…Mais que Tempo
Não será, nem é… Tempo
Em que nunca fomos… Tempo
Escuso, onde, inconscientes do Tempo
Somos matéria inerte, em que o Tempo
Efémeras imagens molda… Tempo
Insubstancial e que, como todo o Tempo
Se vai, mas sem deixar a amargura do Tempo.

Parabéns!!!!!!!! VERA LÚCIA você é 10.

Vera Lúcia mantém um blog em

http://infinito-kalahari.blogspot.com/