Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
#FocoForçaeFé
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

"Considere como é difícil modificar a si mesmo e você entenderá quão pouca chance tem ao tentar modificar outras pessoas." - Jacob M. Braude

"Seja em você a mudança que quer para o mundo" - Ghandi´

Aos preconceituosos e aos piadistas, sugiro que olhem para si mesmos antes de julgarem os outros... Quem aponta um dedo para alguém, aponta três para si mesmo.


Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

DOWNLOAD LIVRO DE MINHA AUTORIA.

DOWNLOAD LIVRO DE MINHA AUTORIA.
DOWNLOAD LIVRO DE MINHA AUTORIA - POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO ABAIXO...
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e alteradas com programa de edição de imagem.

PARA MEDITAR...

"OS HOMENS PASSAM, A OBRA PERMANECE!"

"GARIMPANDO AMIZADES:
PERDI MUITOS DIAMANTES ENQUANTO OCUPADO GARIMPAVA NO MEIO DE FALSAS PEDRAS PRECIOSAS."

"NÃO ME IMPORTO COM O QUE OS OUTROS PENSAM DE MIM. IMPORTO-ME COM O QUE EU PENSO E COM O QUE FAÇO. EIS UMA DAS CARACTERÍSTICAS DO MEU CARÁTER."

"NINGUÉM É OBRIGADO A GOSTAR DE ALGUÉM, MAS EXISTE UMA COISA QUE SE CHAMA: RESPEITO!"
Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços e valores. Reviravoltas. Ficamos surpresos... Às vezes, no caminho um pensamento nos faz dizer: -"Este é o pior momento da minha vida". Mas quer saber ? No final do caminho, das diversidades mais difíceis, o que não nos mata - nos torna mais forte.
Agora as diversidades não importam. Eis o dilema! A vida é uma jornada e não um aleatório destino. Egresso da Baixada Fluminense... Ex-Marujo...
De bem com a vida - acordado e energizado - faço do escrever a minha terapia ocupacional.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou. Não há como renegar as minhas origens. Quem renega as suas origens, nega a si mesmo.
Servir à Marinha:
Uma visão!
Um sonho!
Uma vida!


terça-feira, 16 de maio de 2017

APRENDENDO A CAMINHAR

terça-feira, 9 de maio de 2017

BIENAL DE ODIVELAS - PORTUGAL

Na Bienal de Odivelas, Show de Seu Jorge.



A Comitiva Brasileira de Ilustres Artistas e Escritores comparecerá com a LITERARTE.


#viagemcultural
#ano que chocolate
#amomaisquechocolate
#seujorgeemodivelas
#CPLP
#kolacomigoquequetubrilha

domingo, 7 de maio de 2017

ACADEMIA POÉTICA BRASILEIRA...



Primeiramente, por dever de consciência, elevada estima e consideração - Agradeço ao Acadêmico e Amigo MHARIO LINCOLN - Presidente da Academia Poética Brasileira pela confirmação da eleição para ocupar a
Cadeira de Número 28 na Categoria Social de Conselheiro.


O Patrono será  JOAQUIM NABUCO
Orador, poeta e memorialista.

Foi  um monarquista que conciliava a posição política com sua postura abolicionista.
Atribuía à escravidão a responsabilidade por grande parte dos problemas enfrentados pela sociedade brasileira, defendendo, assim, que o trabalho servil fosse suprimido antes de qualquer mudança no âmbito político. 
Quem se dedicar a ler sobre  a vida de Joaquim Nabuco, perceberá o paradoxo de um ser humano educado por uma família escravocrata que optou pela luta em favor do escravos.
Certa vez, disse Nabuco:  - Sentir "saudade do escravo" pela generosidade deles, num contraponto ao egoísmo do senhor". Em outra ocasião sentenciou: - A escravidão permanecerá por muito tempo como a característica nacional do Brasil.

O currículo remeterei por mensagem eletrônica.
 Somente aqueles que passaram na vida por altos e baixos de saúde e/ou que tiveram problemas financeiros entenderão quais são os sentimentos que embalam as linhas abaixo.
A palavra "intempérie" no dicionário tem como significado um fenômeno da natureza (falta de boas condições atmosféricas, mau tempo - por exemplo um " violento vendaval".)
Ao utilizar o vocábulo  "intempérie" o fiz como um significado "subjetivo" e "literal
- não está no dicionário. A ideia é pela analogia  criar uma conexão
entre as duas palavras de modo, puramente, mental.
A palavra "intempérie" não se aplica à vida, porém, algumas coisas da vida  ajudam a desgastá-la ou destrui-la, funcionam como intempéries (desgosto, decepção, frustação etc etc...)
Nesta linha de raciocínio,  antecipo que não estou reclamando ou cobrando nada de ninguém. Agradeço a Deus por estar vivo-acordado-energizado. A Ele agradeço mais do que peço.
Entretanto, algumas pessoas deveriam melhor entender o significado  do ser/estar "solidário". Afinal um gesto/atitude/disposição que não muitas das vezes, o simples pronunciar de:
- Tudo vai dar certo? Você vai sair desta? Mantenha a Fé! Deus está no comando!
valem muito mais do que "dinheiro" e melhoram o "astral". "Astral" que segundo teósofos/ocultistas é a parte fluida dos seres humanos (o corpo astral) que estabelece a relação entre  o "corpo fisíco" e o "espiritual" suscetível de se materializar.
Cada cicatriz é a confirmação de uma ferida sarada. Cicatrizes são marcas de superação.
As coisas acontecem no Tempo de Deus!
Quero Paz na Alma!
Sossego na mente!
Calma no coração!
Com muito "axé" recebam  as vibrações de saúde, amor, alegria e prosperidade.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

DIGA NÃO...


Na última semana, deparei-me com situações de racismo e discriminação. Considerando a  minha formação como "humanista" e, se tal não bastasse a origem de "Egresso da Baixada Fluminense do Rio de Janeiro" (uma região com deficientes políticas públicas) e um "ex-marujo",  me decepciono quando as minhas atitudes são levadas para o minado campo da hipocrisia e da falsidade humana. Hoje, a reação não mais é explosiva e sim de "cara de paisagem" para fazer reflexões na tentativa de entender algumas atitudes comportamentais...
A minha formação é algo que representa um desinteressado relacionamento interpessoal e tem como base a ética, a inovação e a responsabilidade social - que em tese são os elementos capazes de promover a re-humanização.
Isto dito, fica claro que tive a atenção voltada para atitudes racistas e preconceituosas que auscultei nas reações de algumas pessoas.


D
ados sociais recentes mostram a força das diferenças no Brasil e no mundo. Mesmo quando se comparam pessoas da mesma região, sexo, idade e educação - o racismo e o preconceito têm enorme influência no cotidiano...


I
nfelizmente, o preconceito é tão antigo quanto a humanidade; o racismo parece não ter mais de 500 anos.
Nas palavras de Nelson Mandela:
"Ninguém  nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele ou por sua origem ou sua religião. Para odiar, as pessoas  precisam aprender e se aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar. O amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu oposto. A bondade humana é uma chama que pode ser oculta - jamais extinta."


 No Brasil, erradamente, pretende-se "varrer dos hábitos e costumes" o preconceito e o racismo através de "leis". Só a educação poderá esclarecer a todos - principalmente os  "brancos".

Preconceito/Racismo um dos problemas mais graves no mundo.



As pessoas precisam se conhecer melhor, independente de cor ou raça - sendo branco, preto, índio ou, até, de qualquer outra opção de vida.

Atos de discriminação por raça ou cor são considerados crimes desde 1989 pela Lei 7.716, a chamada Lei Caó.
De acordo com a Lei 9.459 - é crime a discriminação ou o preconceito e, ainda, praticar, induzir, incitar a discriminação ou preconceito. A pena é de 1 a 3 anos de reclusão e multa.

Xô racismo!!! Disque 100
Xô preconceito!!! Disque 156.



Espalhar boas energia é uma das coisas mais gratificantes.
Aprendamos a compartilhar os bons sentimentos que habitam o nosso peito.
A vida não valeria a pena se não existisse alegria e pessoas para demonstrarmos gratidão.





domingo, 23 de abril de 2017

O LÁPIS...

O LÁPIS


O menino observava seu avô escrevendo em um caderno, e perguntou:
 
— Vovô, você está escrevendo algo sobre mim?

O avô sorriu, e disse ao netinho:

— Sim, estou escrevendo algo sobre você. Entretanto, mais importante do que as palavras que estou escrevendo, é este lápis que estou usando. Espero que você seja como ele, quando crescer.

O menino olhou para o lápis, e não vendo nada de especial, intrigado, comentou:

— Mas este lápis é igual a todos os que eu já vi. O que ele tem de tão especial?

— Bem, depende do modo como você olha. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir vivê-las, será uma pessoa de bem e em paz com o mundo, respondeu o avô.
✏
— Primeira qualidade: assim como o lápis, você pode fazer coisas grandiosas, mas nunca se esqueça de que existe uma "mão" que guia os seus passos, e que sem ela o lápis não tem qualquer utilidade: a mão de Deus.
✏
— Segunda qualidade: assim como o lápis, de vez em quando você vai ter que parar o que está escrevendo, e usar um "apontador". Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas ao final, ele se torna mais afiado. Portanto, saiba suportar as adversidades da vida, porque elas farão de você uma pessoa mais forte e melhor.
✏
— Terceira qualidade: assim como o lápis, permita que se apague o que está errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mal, mas algo importante para nos trazer de volta ao caminho certo.
✏
— Quarta qualidade: assim como no lápis, o que realmente importa não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro dele. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. O seu caráter será sempre mais importante que a sua aparência.
✏
— Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida deixará traços e marcas na vida das pessoas, portanto, procure ser consciente de cada ação, deixe um legado, e marque positivamente a vida das pessoas.

http://g1.globo.com/platb/paulocoelho/2010/12/29/a-historia-do-lapis/

sábado, 22 de abril de 2017

TROMBETEANDO...




TROMBETEANDO...




Trombeteando a vida passa...
   Mudo a rima e a prosa...
     Vivo em compassos invertidos...
        Assim revivo instantes do passado...
          Momentos perdidos ressoam.
            O passado foi levado pelo tempo.
                                                                É tempo de novos quereres...

                                                       
                                                              Trombeteando desato as notas...
                                                                 Em meus delírios
                                                                   Deixo-me  ir à deriva...
                                                                    Quero rever sonhos idos.
                                                                      Canto no arrebol...
                                                                       Sopros de  canção perdida
                                                                         Nas idas horas derramo a paz...





quinta-feira, 20 de abril de 2017

DIVULGAÇÃO...


POSSE DA DIRETORIA DA UNIÃO BRASILEIRA DOS ESCRITORES.

Ontem, 19 de abril, no Instituto Cultural da Sociedade Nacional de Agriculta, empossada a Diretoria da UBE RJ - 2017/2018.


Ocasião em que foi empossada na Diretoria de Assuntos Internacionais a
Jornalista e Presidente da
Rede Mídias Jornal Sem Fronteiras
Dyandréia Portugal.



Parabéns Dyandréia!!!
Continuado sucesso!!!


terça-feira, 18 de abril de 2017

SONHOS E VENTOS...




A chuva cai.
Dentro de mim pranto e desalento.
A vida se esconde sente dor e chora.
Como um bálsamo a chuva cai.
Chuva fugaz que acalma
Refresca os anseios e temores
Lava as dores vivas escondidas.
No ar úmido da chuva
Minhas palavras choram como a chuva
Molhando meu lábios sedentos...
No silêncio a verdade se transforma.
O poema inunda a face e o peito invade.
Desdobro tréguas, desenrolo horas...
Na luz uma verdade resplandece
Amar é esquecer-se para o outro
É sentir que a liberdade está perdida.
Se amar é viver do passado
Então a memória do tempo é desventura...
A vida é um traço de palavra impura.
Na teia das frases soltas
Na água da chuva reticências...
Escrevo versos de sedução...
É tempo de querer ao relento...
Se não posso  ter aquilo que sonho
Penso sonhos e vivo ventos...



sexta-feira, 7 de abril de 2017

BREVES REMINISCÊNCIAS (CRUZADOR "BAHIA"...)

Texto de Elson de Azevedo Burity
Rio de Janeiro, 07/03/2017.

BREVES  REMINISCÊNCIAS DO NAUFÁGIO DO  CRUZADOR “BAHIA”.

     
       Na fatídica manhã do dia 04 de julho de 1945, num ponto localizado a cerca de 100Km ao sul dos rochedos São Pedro e São Paulo e 500 Km a sudoeste da ilha de Fernando de Noronha, naufragava o imponente cruzador “Bahia”, orgulho da Marinha do Brasil.
      Com ele pereceram 332 vidas nas profundezas do Oceano Atlântico e somente na manhã  de 08 de julho, os primeiros náufragos puderam ser resgatados  pelo cargueiro inglês “Balfe”; totalizando, entretanto, somente 36 sobreviventes.
     Decorridos 72 anos daquela tragédia, nunca é demais reverenciarmos a memória daqueles que sucumbiram no exercício do seu dever. Em especial dedico esta singela  lembrança ao Marinheiro Alberto Burity, meu tio, ( que pertencia ao Departamento de Máquinas ) e ao Tenente Gelson Helmold, cujos descendentes tive o prazer de conhecer recentemente.

      A todos aqueles bravos heróis, gostaria de citar as palavras do Almirante Barroso, herói da Batalha Naval do Riachuelo:

                           O Brasil espera que cada um cumpra com o seu dever.
                                    
                                   RJ, 07 de Abril de 2017
                                              Elson  de  Azevedo Burity

Boletim de 30 de julho de 1945
do Ministério da Marinha
em https://issuu.com/elvandroburity/docs/boletim_30_de_30jul1945_cruzador_ba

(Por favor, para melhor visualizar clique nas figuras)

sexta-feira, 31 de março de 2017

DIVULGAÇÃO...


Educação, Trabalho, Dignidade,...


Por Alessandra Leles Rocha



A sociedade do século XXI vive os reflexos de um “efeito enxame”, no que diz respeito aos seus modos de comunicação e disseminação das informações.  São nesses (des) caminhos ruidosos que, há pelo menos duas décadas, o clima de hostilidade ideológica vem se acirrando no Brasil e promovendo um grave prejuízo no que diz respeito a enxergar os fatos como na verdade são. Em tempos de mudanças no Ensino Médio brasileiro e a realidade do desemprego no país, vejo que é necessário romper com esses tais “ruídos” e ponderar os fatos de forma sensata e realista.
Assim, começando pela Educação, ninguém discorda que o ingresso a quaisquer níveis de ensino é direito de todos os cidadãos e não, privilégio para alguns.  Mas, ela é apenas uma etapa do processo, porque dela se conquista o trabalho, a sobrevivência, a dignidade cidadã. Portanto, escolher qual caminho seguir, para sentir-se mais amparado pelas oportunidades, é também um direito de todos; daí, a importância de termos todos os níveis de ensino bem estruturados e modernizados à realidade do país e do mundo.
No entanto, durante décadas o Brasil tem se esquivado dessa responsabilidade, como se ela não dissesse respeito ao dia a dia do cidadão, a sua autonomia em decidir o que fazer da própria vida. Ao contrário, nossos gestores tentaram de formas bastante equivocadas atenderem as demandas do mercado de trabalho; sem, contudo, alcançar os resultados esperados.  Então, ficamos à beira do caminho, repetindo e acumulando resultados pífios em todas as direções da nossa Educação. 
Enquanto isso, nos países desenvolvidos, ou com melhor expectativa de desenvolvimento, a estrutura educacional oferece há muito tempo uma educação básica, ensino Fundamental e Médio, que contemplam tanto os caminhos da formação superior (e pós-graduação) quanto da formação técnica. De forma que o cidadão, independente do seu status social, possa escolher o que lhe parece mais satisfatório. Além disso, não há nenhum discurso que venha se opor ao fato de um aluno  optar por uma formação técnica; porque essa decisão não impede ninguém de seguir adiante nos estudos e conquistar oportunamente uma formação superior.
Mas o que aconteceu por aqui foi que as duas últimas décadas foram pródigas na promoção ao acesso aos cursos universitários; ainda que, se continuasse a não pensar na garantia da qualidade e da excelência de todos os ensinos, especialmente o Fundamental e o Médio. Paralelamente a esse “descuido”, também, nos esquecemos de pensar se o mercado de trabalho poderia de fato receber todo esse novo contingente de pessoas qualificadas em nível superior e proporcionar-lhes vagas em abundância, com um salário digno e compatível aos seus longos anos de estudo e dedicação. Sim, porque quem estuda tanto almeja por um futuro melhor.
E, como diz a Lei da Oferta e da Procura, quanto mais pessoas qualificadas, menores ficam os salários. Além disso, sem contar a possibilidade de rotatividade desse contingente, a mecanização dos meios de produção conduziu inevitavelmente a uma realidade em que se torna necessário um número menor de profissionais com curso superior.
Ao se observar um organograma de qualquer empresa é fácil perceber que os cargos ou funções que exigem formação universitária – diretores, coordenadores, supervisores, analistas – são os que oferecem um número reduzido de vagas; portanto, está nos níveis operacionais, aqueles que exigem ensino fundamental e médio (profissionalizante, principalmente), o grande volume de vagas disponíveis.
Frente a esse gargalo gerado, não é de se espantar a frustração de milhares de recém-diplomados. Sem trabalho, sem esperanças, o que fazer? Se tornarem pequenos empreendedores? Exercer atividades informais? Ampliar a qualificação através de cursos técnicos? Escolha difícil; sobretudo, em tempos de crise, como agora. Porque, ainda que concordassem em exercer atividades operacionais, para manterem-se de alguma forma no mercado de trabalho, muitos empregadores rejeitam a ideia por temerem eventuais ações trabalhistas dadas à incompatibilidade entre a função e o nível de qualificação do funcionário. 
E como disse o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no dia de hoje, a taxa de desemprego bateu novo recorde, ou seja, atingiu 13,2% no trimestre encerrado no mês de fevereiro. Isso significa 13,5 milhões de pessoas, homens e mulheres, em diferentes faixas etárias e graus de escolaridade, que se encontram fora do mercado de trabalho; sem contar, outros tantos que chegam a ele todos os dias, posto que o processo é dinâmico e ininterrupto. Aí fica a pergunta, e agora?
Enquanto os “ruídos”, praticamente histéricos, tentam levar a dissociação desses dois problemas para um campo meramente filosófico, a população brasileira padece sem uma solução clara para os seus problemas práticos. A fragilidade de nosso sistema educacional, no frigir dos ovos, só faz crescer uma legião de inaptos a sua cidadania e subservientes as migalhas que lhes são entregues dentro e fora dos muros da escola.
Reformas que não se sabe por onde começar e aonde se quer chegar, discutidas em âmbito restrito, sinceramente, não podem se intitular reformas, porque não geram mudanças reais e positivas, na medida em que não deram voz e vez aos principais interessados. Além disso, seus ares de remendo se reafirmam na contradição explícita do discurso com uma economia em franca crise e recessão, que impõe severos cortes e restrições, visivelmente, inibidores de um eventual sucesso educacional.
Por outro lado, o mercado de trabalho, no momento atual pouco disponível a oferta de vagas por causa, também, da realidade econômica, ainda clama a carência de um perfil de trabalhadores que realmente lhe satisfaça. Algo que parece longe de ser alcançado; pois, nem mesmo, a enxurrada de “novos diplomados” conseguiu exibir a garantia da qualidade e da excelência.
Portanto, paremos de ler a vida através da superficialidade de suas manchetes e demos mais atenção ao conteúdo que se estampa nas linhas e entrelinhas dos discursos de gregos e troianos; pois, quem fica em cima do muro, uma hora há de cair para algum lado.  Precisamos ter, ao menos, bons argumentos para justificar nossas escolhas, reflexões e atitudes.

http://alrocha-antenacultural.blogspot.com.br/2017/03/hora-de-refletir.html 

quinta-feira, 30 de março de 2017

PRISMAS

Texto enviado pelo WhatsApp  por
Alexander Man-Fu
29 de março de 2017.




_(1° ensaio de rabiscos)_



É notório que a nossa vida é determinada por uma idade média e marcada pelo reflexão das conquistas e produtividades.  Reconhecem-nos pelo que fazemos, compramos, possuímos, posicionamento social...
No decorrer da caminhada constituímos família e decisões de valores permanentes.
Somos acompanhados pelas trevas das tensões, angústias seguidas de medos, cujo tempo, fixado por um relógio, parece percorrer mais rápido do que o nosso corpo.
A insegurança não é o mais importante, pois somos cobrados como adultos. Não é admitido dúvidas; afinal, somos líderes.
Quando há existência da expectativa, lá estamos para realizarmos a solução.
Nesta doação é que conquistamos, sem perder na sedução e se envolver na mais simples corrupção. Assim, mantemos nossos valores. Numa era em que, facilmente, aparecem inúmeras oportunidades de trocar nossos ideais por dinheiro e a dignidade por poder...Nascem os corruptos e corruptores.
Nossa idade média é pesada. Poderia ser mais leve se tivéssemos a força da juventude e a sabedoria da melhor idade. Mesmo assim, podemos ser fortes e sábios. Fortes aprendendo a poupar nossas forças utilizando a tolerância. Sábios observando mais para errar menos.  
Podemos viver bem a nossa meia idade, desde que cientes dos riscos. Quando vivemos certos de que estamos erguendo uma grande construção, construção de nossa vida, nosso templo moral sem nos contentarmos apenas com a grandeza do patrimônio, mas almejando a meta da relevância espiritual.
O mundo não precisa de pessoas com muitos patrimônios, poderes... mas de relevância espiritual e moral, que vivam as suas vidas cavando masmorras aos vícios e levantando templos as virtudes, propagando Luz, Paz, Amor e Harmonia, sob o auspício do nosso Grande Arquiteto chamado Deus.

quinta-feira, 23 de março de 2017

60 ANOS... 1957 - 2017 TURMA IRIS





      Em 1957 juramento à Bandeira.
Parecia um milagre
Marujos prontos.
 A Esquadra nos esperava.
O tempo passou...
Lá se vão 60 anos...
Mais de 30 na inatividade...
Quanto mais o tempo passa...
Tanto mais se fica marcado
Nunca, jamais se esquece
Das lembranças do passado.




Recordo os dias em que a luta pela autoafirmação  era uma constante. Longe do lar paterno... Foi tempo de superar dificuldades de adulto mal saído da adolescência.  Tempos de alegrias e de tristezas, das vitórias e das decepção
de quem deseja - vencer e proar o seu valor.

No auge dos 77 anos, a minha vida prossegue sem grandes oscilações na certeza de que o maior prêmio é a consciência do dever cumprido.



Vejo o  mundo como um palco de contradições... Gosto de gente, gosto de conversar independente de cor, idade ou posição social. Sou um sonhador. Tenho um quê de rebeldia. Tenho uma visão romântica da vida. Possuo defeitos e como todo ser humano busco a perfeição. Tive amores à primeira vista, carnal, livre e platônico. Causei alguns dessabores... Sou uma pessoa contraditória e polêmica. Que me cubram de ignomínia, que me despojem de todos os bens e me arranquem a própria vida. O que nunca poderão roubar é a liberdade de pensar. Ela é, foi e sempre será a verdadeira fonte de minha vida.


Consciente de minha fragilidade humana continuarei, até aos meus dias finais, exercitando o labor ininterrupto de "desbastar a pedra bruta" das minhas imperfeições.




quarta-feira, 22 de março de 2017

sábado, 18 de março de 2017

ILHA DE SANTA BÁRBARA





Ilha de Santa Bárbara comandada pela Marinha do Brasil.

 
A Força é responsável por mantê-la habitada e conservar o funcionamento do Radiofarol, instalado no local em 1861 por ordem do imperador Dom Pedro II.






Image result for sino de bordo

Depois de algum tempo de efetivo serviço, lembrando as badaladas do sino de bordo,
você poderá, ao olhar para trás, lembrar dos momentos onde tenha potencializado o cumprimento
dos deveres e o exercício dos direitos com liberdade.  Liberdade! Sim. Liberdade de expressão,
de opinião, de ir e vir! Claro que não! Refiro-me a liberdade interior externada
pelo verdadeiro espírito de doação a Pátria.

De minha autoria:
Marujo? Sim. Com Muito Orgulho! 
em
https://issuu.com/elvandroburity/docs/marujo___sim._com_muito_orgulho_

Qual gaivota coroando o espaço...
Entre encontros e desencontros,
alegrias e tristezas...
Prossigo singrando o meu caminho...



domingo, 12 de março de 2017

PROJETO SOCIAL DA DIVINE ACADEMIE 2017

PROJETO SOCIAL DA DIVINE ACADEMIE 2017...

A Presidente da Divine Académie, agradece à todos os Vice Presidentes, Embaixadores e Membros de Honra que participaram desse momento emocionante ao enviarem as suas obras literárias para a construção da
 Divine Biblioteca Infanto-Juvenil Khondy - Anjos de Luz
 O dia 06 de março ficará na historia da Divine Académie.
 
Dezoito anos de um sonho acalentado pelo Senhor Khondy, Presidente da ONG CULTURAL PODER NEGRO e 21 anos da Divine Académie que sempre sonhou criar uma Biblioteca nessa região carente de São Paulo.
Agradecimentos especiais à todos os Vice Presidentes, Grandes Embaixadores, Membros de Honra, escritores participantes, que enviaram seus livros.
Um agradecimento muito especial para a equipe que muito me ajudou: Celito Medeiros, nosso Vice Presidente que criou o logotipo
As Grandes Embaixadoras: Lara Dee, Tita Selicani, Rosa Nolasco, Maria Luiza D'Orey Larcerda Soares, Cinthia Darrigo, Carol Darrigo e seu escritório de arquitetura C.DARRIGO.
Agradecimentos especiais à todos os Membros que renovaram suas cotizações e que nos ajudaram para a compra dos materiais.
Ainda necessitamos de muito material. Vamos continuar a campanha.
Estou muito feliz e agradecida pelo envio das centenas de livros brasileiros e franceses, que foram enviados do Brasil inteiro e da França.
Minha eterna gratidão.
Juntos, somos mais fortes! Então vamos continuar a campanha para que em Julho ou Agosto, a nossa Biblioteca possa ser realmente inaugurada completamente e definitivamente.
 
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé
 
 
                                                                   A imagem pode conter: área interna
 
A imagem pode conter: 17 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas
 
 

segunda-feira, 6 de março de 2017

LE BRÉSIL ET SES BRÉSILIENS - O BRASIL DOS BRASILEIROS

Ontem, 05/03/2017, durante o II Encontro da Família Corrêa
realizado no Condomínio Eco Way



Entreguei ao Thiago Corrêa
um exemplar do livro
Le Brésil
Et Ses Brésiliens
edição bilíngue
 Editora Divine



Aquele livro contou com a participação de
53 escritores brasileiros.